Notícias

LNF anseia por expansão em todo território nacional

02 de Abril de 2020 - Liga Nacional - Edição de 2020, adiada em função do coronavírus, terá o Distrito Federal como novidade no mapa
Apresentação do Real Brasília para a temporada 2020

Apresentação do Real Brasília para a temporada 2020

O Brasil possui 26 estados, além do Distrito Federal. Destes, apenas cinco participarão da Liga Nacional de Futsal na temporada 2020. Como um dos convidados, o Real Brasília, aumenta para seis o número de regiões que contemplam a edição histórica dos 25 anos da LNF.

O “eixo” no futsal brasileiro corresponde à região sul. O Paraná, com o convite ao Umuarama, terá seis representantes: Campo Mourão, Cascavel, Foz Cataratas, Marreco e o Pato, atual bicampeão. Na sequência numérica e geográfica aparecem Santa Catarina com cinco equipes: Blumenau, Jaraguá, Joaçaba, Joinville e Tubarão; e o Rio Grande do Sul, com três: ACBF, Assoeva e Atlântico. Se depender de quem participa da organização da LNF, esse mapa terá mais estados nos próximos anos.

“Pessoalmente sou suspeito. Tenho isso como um projeto pessoal, e está no papel faz uns três anos a ideia de expansão da Liga não somente em número de equipes, mas geográfica e mais abrangente também. Tenho conversado com muita gente fora do eixo onde ela é disputada. Esse assunto está no escopo do nosso planejamento estratégico”, garante Luiz Taveira, vice-presidente técnico da LNF e dirigente do Minas.

De Minas Gerais, o Praia Clube, de Uberlândia, retorna a integrar o leque de participantes, reforçando o DNA regional da competição, embora seja da capital Belo Horizonte o recorde de partições. O Minas esteve presente desde o início da competição, em 1996.

“Para nós é motivo de orgulho. E é um princípio quase estatutário do clube de participar de praticamente todas as ligas em todas modalidades. Temos isso no nosso pedigree. Embora o futsal no clube estivesse esquecido antes da Liga, nos organizamos bem depois que a liga iniciou.”, completa Taveira, que trabalha há 25 anos no clube.

Orlando Bento

Atletas do Minas são homenageados pelo clube em 2019 

Fazer a Liga crescer fora das quadras atinge expectativas de quem tem a missão de tratá-la também como um produto comercial de abrangência maior:

“Nossa vontade é que a cada edição possamos ter uma nova União Federativa representada. Nessa edição, a equipe do Brasília vem a atender essa vontade.”, explica Francis Berté, vice-presidente de marketing e comunicação da LNF.

Nas 24 edições anteriores do torneio, apenas em três oportunidades outros estados puderam participar. Em 2001, a Bahia foi representada pelo UNEB; em 2007 o Espírito Santo pelo Álvares; e dois anos atrás o Shouse, de Belém, foi convidado para a disputa. O nordeste ainda não firmou a bandeira no território da LNF, mas da voz do maior campeão da competição, sai a certeza de que os passos dados ultimamente são no intuito de crescimento da organização, não somente em estrutura, mas potencial.

“O maior desafio do marketing da LNF para a edição dos 25 anos é dar a notoriedade e a amplitude que a competição merece.  Uma das conquistas é que será a primeira edição com 100% de cobertura televisiva. Outras ações estão sendo planejadas para este ano. Todos eles com o objetivo de engrandecer ainda mais a maior liga de futsal do planeta.”, encerra Berté, campeão em cinco oportunidades pela ACBF.

Ulisses Castro

Quinta conquista da ACBF da Liga Nacional de Futsal 

Enquanto o coronavírus impede a bola de rolar nas quadras, é tempo para relembrar alguns números que fazem da LNF a maior emoção no futsal brasileiro.

Curiosidades da LNF

Primeiro campeão: Inter/RS

Equipe com mais títulos: ACBF/RS – 5 vezes

Estado com mais títulos: Rio Grande do Sul – 9 taças – ACBF (5), ULBRA (3) e Inter (1)

Time que disputou todas as edições: Minas (todas as 24 edições)

Estados com participação em toda as edições: RS, SC, PR, SP e MG

Estados com uma participação: UNEB/BA, em 2001 e Shouse-PA, em 2018

Equipe que mais disputou finais: ACBF/RS – 7 vezes

Edição com maior número de gols: 2011 com 1726 gols

Edição com menor número de gols: 1996 com 589 gols

Edição com melhor média de gols: 1998 com 8,6 gols por jogo

Edição com maior número de participantes: 2011 com 23 equipes

Maior artilheiro da história da LNF: Falcão com 396 gols

Maior artilheiro em uma edição: Manoel Tobias, em 1999, com 52 gols

Por João Paulo Fontoura• São Paulo | SP

Mais Notícias

    Aguarde, buscando...