Notícias

Em live com capitão da seleção, Felipe Melo fala de início no futsal

02 de Abril de 2020 - Liga Nacional - Bate-papo de capitães faz jogador do Palmeiras comentar importância do futsal para formação no futebol, mas revela:
Rodrigo e Felipe Melo conversaram por rede social e falaram sobre semelhanças entre futebol e futsal

Rodrigo e Felipe Melo conversaram por rede social e falaram sobre semelhanças entre futebol e futsal

Em tempo de ausência no calendário esportivo, Rodrigo, capitão da seleção brasileira e do Magnus, e Felipe Melo, capitão do Palmeiras e com uma Copa do Mundo pelo Brasil, conversaram através de uma rede social sobre a importância do futsal na formação de jogadores de futebol.

Em férias pelo Palmeiras, Felipe Melo comentou sobre o início no futsal do Madureira. Segundo ele, os fundamentos adquiridos na quadra fazem diferença na formação de um jogador de futebol.

“O que você acha do futsal como base para o futebol?”, perguntou Rodrigo, capitão da seleção brasileira de futsal.

– Comecei no futsal. Para ser sincero, tem muita diferença. Fiquei um ano jogando futebol de salão no Madureira, eu sofri. Não tinha noção de espaço, força. É tudo muito diferente. A importância que tem para o futebol de campo você ter feito base no salão, é muito grande. No salão você aprende a proteger a bola, pensar rápido. Isso para o campo é muito importante. O salão me ajudou muito, mas minha paixão sempre foi campo – respondeu Felipe Melo.

Ainda sobre o futebol, o capitão do Palmeiras disse que não sentiu diferença na intensidade do jogo entre Europa e Brasil.

– Futebol é muito intenso. Se você não tem preparado físico, é muito difícil jogar, mesmo tendo qualidade. A intensidade é alta. Muita gente fala de Champions League, mas o jogo aqui também tem uma intensidade do caramba. Quando eu jogava na Espanha, tava concentrado e meu filho Davi nasceu, três horas da manhã. Fui para o hospital, dei um beijo nele e fui jogar contra o Villarreal, que tinha o Riquelme. Não vi a cor da bola, nem para bater deu. E eu tentei bater nos caras, mas não deu. Pelo menos não tomei cartão. Mas hoje em dia, se você não está preparado, vai sofrer – disse.

Felipe Melo e Rodrigo são amigos pessoais e brincam sobre as comparações de “jogarem firme”. Recentemente, na onda de corrente contra o coronavírus, os dois fugiram das embaixadinhas e promoveram a ação dando carrinhos em papéis higiênicos.

Por GloboEsporte.com• Sorocaba | SP

Mais Notícias

    Aguarde, buscando...